Notícias no site
Início    Outras notícias



Embaixador de Israel trata de parceria científica com ministro Marcos Pontes
Ministério da Ciência e Tecnologia-20/02/2021

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovações, Marcos Pontes, recebeu na quinta-feira (18) o embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley para tratar da parceria científica educacional sobre o Programa Beresheet – chegada do homem à Lua.

A cooperação espacial entre os dois países tem como objetivo estabelecer diretrizes para a criação e o desenvolvimento de atividades na exploração e uso do espaço exterior para fins pacíficos. A Agência Espacial Brasileira – autarquia vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações – tem participado dos entendimentos para a parceria.

Os projetos de cooperação espacial poderão ser desenvolvidos nas áreas de operações de satélite e suas aplicações; observação da Terra, incluindo ciências e monitoramento da Terra; sistemas de exploração espacial, incluindo robótica, rovers e sistemas ópticos; desenvolvimento e demonstração de tecnologia.

Para o ministro Marcos Pontes, a cooperação bilateral na área espacial entre Brasil e Israel tem “caminhos abertos” para avançar, destacando a importância, inclusive, do investimento a ser feito que ficará na indústria local, o que significa uma alavancagem tecnológica que irá pertencer ao Brasil.

“Eu acho 100% por vários aspectos, desde a motivação de jovens para a ciência e tecnologia - e o espaço tem uma capacidade gigantesca para isso - o desenvolvimento de conhecimentos, o desenvolvimento da indústria, do setor, e a própria divulgação do Programa Espacial Brasileiro”, disse o ministro Marcos Pontes.

“Nós temos esse projeto que chama Beresheet Gênesis, para lançarmos satélites junto com o Brasil e Israel e pousar um satélite na Lua com as duas bandeiras – de Israel e do Brasil, esse é o objetivo – mas antes disso, temos educação nas escolas, temos desenvolvimento da tecnologia e construir esse satélite aqui no Brasil, gerar emprego e também acrescentar know how à tecnologia aqui do Brasil – na área de satélite que Israel está bem desenvolvido nesse negócio, então, com esse projeto todos vão ganhar”, ressaltou o embaixador de Israel.

Yossi Shelley explicou que o projeto deve ser implementado no período de até 5 anos e que contará com diversos atores para a sua implementação, tanto públicos como privados. E destacou: “Nós temos muito orgulho de ter esse projeto com o Brasil e temos que realizar, esse é o momento de fazer uma coisa que nunca foi feita. Todos produzem comida, fábricas, máquinas, automóveis, mas, espaço é uma coisa para o futuro e ainda são poucas as iniciativas”.

Participaram da reunião os representantes do MCTI, Carlos Alberto Baptistucci, secretário-executivo Adjunto; Christiane Corrêa, secretária de Articulação e Promoção da Ciência; Marcelo Meirelles, secretário de Estruturas Financeiras e de Projetos; José Gustavo Gontijo, diretor do Departamento de Ciência, Tecnologia e Inovação Digital e Bernardo Sylvio Milano, assessor Especial de Assuntos Internacionais. O presidente substituto da Agência Espacial Brasileira, Aluísio Camargo e David Atar, primeiro-secretário da Embaixada de Israel em Brasília também estiveram presentes.