Notícias no site
Início    Outras notícias



Hábitos mais saudáveis podem evitar ou retardar o aparecimento da demência
O Debate-08/08/2019

Doença que já atinge mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo pode ser evitada com atividade física e reeducação alimentar.

Praticar atividades aeróbicas e de resistência e seguir uma alimentação saudável podem prevenir o aparecimento ou progressão da demência. É o que diz o guia lançado no começo de maio pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Definida como uma deficiência cognitiva persistente e progressiva, a OMS calcula que mais de 50 milhões de pessoas em todo o mundo tenham a doença. Segundo a Organização, a estimativa para 2050 é que cerca de 152 milhões de pessoas sejam afetadas com o problema.

Apesar de ser popularmente associada à insanidade mental, a demência possui outro significado na medicina. Ela é usada para definir quadros de perda da função cerebral, e podem ser caracterizadas pela perda da qualidade de vida, problemas cognitivos, de raciocínio, linguagem, memória e comportamento. Embora existam vários tipos de demências, elas podem ser divididas em dois grupos: as reversíveis e as irreversíveis.

A médica e geriatra da Clínica Penchel, Marayra França, explica que o tipo reversível da doença pode gerar danos ao cérebro, no entanto esses sintomas podem ser revertidos. Já as demências irreversíveis, como por exemplo, o Alzheimer, não podem ser interrompidas e seus sintomas não podem ser barrados. “A demência é um problema muito sério, pois prejudica a qualidade de vida do paciente. Apesar de ainda não haver cura, a doença possui tratamento e pode ser prevenida ou retardada”, esclarece a médica.

A idade ainda é o fator de risco que prevalece. Após os 65 anos de idade, os riscos de apresentar demência aumentam consideravelmente. Além deste fator, o histórico familiar, Síndrome de Down, alcoolismo, colesterol elevado, pressão alta, depressão, diabetes, obesidade e tabagismo também estão na lista de fatores que podem levar à doença. “É preciso deixar muito claro que a demência não atinge apenas idosos. Pessoas mais novas também podem apresentar sintomas do problema”, ressalta Marayra.

Os sintomas variam muito e dentre os mais comuns estão: perda da memória; dificuldade de se comunicar e realizar tarefas cotidianas e complexas; esforço exacerbado para exercer funções motoras e de coordenação; desorientação; alteração de personalidade; paranoia; agitação; e alucinações. Ao primeiro sinal de que há algo de errado, procure um médico. “Quanto mais cedo for o diagnóstico, melhor e mais eficaz será o tratamento”, aconselha a médica.

Segundo o relatório, adultos a partir de 65 anos de idade devem praticar pelo menos 150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada por semana. Em relação a alimentação, as recomendações gerais são para a inclusão de pelo menos cinco porções de frutas e legumes por dia, nozes e grãos integrais. Além disso, é preciso reduzir a ingestão de gorduras saturadas e dar preferência às insaturadas.

Principais tipos de demências:

Alzheimer: é um transtorno neurodegenerativo progressivo e fatal que se manifesta pela deterioração cognitiva e da memória, comprometimento progressivo das atividades de vida diária e ainda por uma variedade de sintomas neuropsiquiátricos e de alterações comportamentais.

Demência de Corpos de Lewy: é a perda progressiva da função mental caracterizada pelo desenvolvimento de corpos de Lewy nas células nervosas.

Demência vascular: é a degeneração cognitiva, aguda ou crônica, decorrente de infarto cerebral difuso ou focal, relacionada com mais frequência à doença cerebrovascular.

Demência frontotemporal: O termo (DFT) refere-se a doenças hereditárias esporádicas que afetam os lobos frontal e temporal.

Demência alcoólica: uma forma da doença provocada pelo consumo excessivo de álcool. Afeta a memória, aprendizagem e outras funções mentais.

Naves Coelho Comunicação