Notícias no site
Início    Outras notícias



Startup adapta sistema de monitoramento para identificar aglomerações durante a pandemia

Sebrae

Sebrae tem papel importante na história da Smart Tour, mais um personagem do Mês da Inovação, cuja ferramenta contribuiu para a definição de estratégias de enfrentamento ao coronavírus em SC

Diante da crise provocada pelo novo coronavírus, a inovação foi fundamental para Smart Tour. A startup de Santa Catarina adaptou seu sistema de monitoramento inteligente de rotas turísticas e passou a identificar locais com aglomeração de pessoas na faixa etária do grupo de risco. O governo catarinense utiliza os dados colhidos pela ferramenta para definir as estratégias de enfrentamento à pandemia da COVID-19. O Sebrae tem participação fundamental em diversas fases da empresa, desde a consolidação do projeto inicial.

“Nossa primeira rota, a de Costa Verde & Mar (SC), foi contratada pelo Sebrae e esse momento representou a validação da nossa ideia das rotas turísticas inteligentes com a utilização da Internet das Coisas (IoT – sigla para o termo em inglês Internet of Things). Recentemente participamos do Startup SC, um programa de aceleração do Sebrae de Santa Catarina, e foi um processo de imersão e aprendizado muito valioso e transformador, um divisor de águas para a nós”, afirma Jucelha Carvalho, CEO da Smart Tour.

Ela defende que a inovação não é restrita ao ambiente das grandes corporações e destaca a relevância da atuação do Sebrae em levar informações sobre o assunto aos donos de micro e pequenas empresas. “É preciso desmistificar a ideia de que apenas empresas de grande porte podem inovar e o Sebrae realiza um trabalho importante de levar conhecimento sobre o assunto aos pequenos negócios. Geralmente, o caminho é até mais complicado para as grandes corporações, devido ao excesso de tramites burocráticos. Para o microempreendedor a vontade de fazer é o item principal para inovar”, argumenta.

O Sebrae marcou outro momento importante da trajetória da Smart Tour, quando a empresa foi selecionada para ser uma das representantes brasileiras na Web Summit Portugal em 2019. A startup também é uma das finalistas 1º Desafio Brasileiro de Inovação e Turismo, iniciativa que será realizada neste ano pelo Ministério do Turismo do Brasil, em parceria com o Wakalua Innovation Hub e colaboração da Organização Mundial do Turismo (UNWTO), agência da ONU dedicada ao turismo. A divulgação do desafio conta com apoio do Sebrae.

Para a empreendedora, inovar é necessário e factível, independente dos recursos disponíveis. “A sobrevivência dos pequenos negócios depende da inovação. É importante destacar que ela não está relacionada apenas à tecnologia e nem sempre é necessário realizar altos investimentos, pois há diversas ferramentas disponíveis gratuitamente. O importante é conhecer o seu cliente, identificar as necessidades dele e buscar formas para saná-las com os recursos que estão à sua disposição”, finaliza.



Outras notícias


Indique esta notícia a um amigo:
Seu nome


E-mails dos amigos (separados por vírgulas)


Mensagem (opcional)




Fechar